Sunday, July 09, 2006

 

Agosto 01, 2000

Angelina Jolie perigo na chuva

Angelina Jolie é maluca. Tão maluca que Hollywood não sabe muito bem o que fazer com ela. A belíssima atriz de 25 anos já se declarou publicamente bissexual, adora colecionar facas (algumas usadas em rituais de autoflagelo durante a adolescência), é fissurada em tatuagens (tem dez espalhadas pelo corpo) e não tem problemas em beijar seu irmão na boca ? seja na entrega do Oscar ou no Globo de Ouro. "Quem lê o que escrevem sobre mim acha que eu sou uma doida varrida", diz Angelina. "Mas o problema é que me recuso a ser desonesta em entrevistas. E muita coisa fica fora de contexto. Adoro colecionar facas, mas também tenho uma enorme coleção de livros raros. Você já leu algo sobre isso?" O último escândalo envolvendo seu nome foi o casamento com o ator, diretor e roteirista Billy Bob Thornton (de "Na Corda Bamba"), em maio último. Angelina e Billy se uniram em uma cerimônia de 20 minutos numa capela kitsch em Las Vegas. O noivo usava jeans, botas de boiadeiro, camisa e boné pretos. A noiva trajava jeans e uma camiseta azul de mangas curtas, que deixava à vista o nome do amado tatuado no alvíssimo braço esquerdo. O casamento foi tratado pela mídia como um ato impulsivo ? e inconseqüente ? de um dos pares mais indomáveis de Hollywood. "Se eu não tivesse sentimentos reais por esse homem, teria tatuado o nome dele no meu braço?", diz a atriz. "Nem o Oscar, nem o sucesso, nada foi mais importante em minha vida do que esses dois últimos meses ao lado dele. As pessoas perguntam se vamos ter um casamento normal. Bem, é claro que Billy e eu gostamos de coisas inusitadas. Mas, por outro lado, também sentamos para almoçar e conversar como qualquer outro casal. Por mais maníaca sexual que digam que eu seja, a verdade é que faço tudo isso com um homem só: Billy." Até mesmo o Oscar que recebeu este ano por "Garota, Interrompida" foi cercado de polêmica. Ao saber do prêmio, Angelina tascou um beijo na boca do irmão, Jamie Haven, que a acompanhava na cerimônia. Em seguida, no palco do Shrine Auditorium, disse que o irmão era o grande amor de sua vida. As insinuações de incesto pipocaram imediatamente. "Meus pais estavam assistindo ao Oscar pela TV e poderiam lembrar esse momento com alegria. Agora, com toda essa maldade, vão olhar para aquela cena e pensar: 'Puxa, o mundo inteiro pensa que nossos filhos são pervertidos'."Dona de uma beleza escultural e lábios naturalmente carnudos, Angelina tornou-se figurinha fácil na mídia depois do sucesso estrondoso do thriller "O Colecionador de Ossos" (1999). Agora, a atriz deve repetir o êxito com o filme de ação "60 Segundos" ("Gone in 60 Seconds"), com estréia prevista para agosto. Na superprodução dirigida por Dominic West (de "Kalifornia"), ela interpreta uma ladra de carros que integra a gangue de Nicholas Cage. "Adoro carros, mas sou muito perigosa quando dirijo um modelo possante", diz. "Da última vez que dirigi um, espatifei o carro contra um muro. Por isso, decidi deixar Los Angeles e morar em Nova York, onde posso andar a pé." Em "60 Segundos", Angelina e Cage protagonizam uma tórrida cena de sexo dentro de um carro. Nada que ela não tivesse feito antes. "É claro que já transei várias vezes dentro de um carro. Eu sou americana e todos nós fazemos sexo em automóveis. É por isso que fazemos os carros bem grandes: assim tem espaço para transar." Imediatamente após o casamento, Angelina e Billy alugaram um carro e cortaram o deserto até a casa de alguns parentes do ator, em Arkansas (EUA). "Eu queria chegar mais junto de Billy, mas o carro era uma dessas lanchas e tinha sempre um negócio para atrapalhar as minhas investidas. O jeito foi fazê-lo parar em todos os McDonald's do caminho para eu comprar um McLanche Feliz e dar uns amassos nele", diz ela. Filha do ator Jon Voight (aquele de "O Campeão"), Angelina foi bem precoce: aos 6 anos de idade, estreava no cinema em uma ponta no filme "Lookin' to Get Out", de Hal Ashby. Quando começou a freqüentar o curso de cinema na universidade de Nova York, já fazia bicos em clipes de Lenny Kravitz e dos Rolling Stones. A atriz só chamou a atenção do público ao faturar o Globo de Ouro pelo telefilme "Gia, Fama e Destruição" (1998), sobre uma top model bissexual viciada em heroína. No ano seguinte, foi escalada para ser o par romântico de Billy Bob Thornton em "Alto Controle" ("Pushing Tin", 1999). Durante as filmagens, o namoro começou. "Na primeira vez em que nos vimos, entrei no elevador e meti minha cara na parede. Foi muito embaraçoso. Na época, ele estava num relacionamento feliz e ficamos amigos, mas mantendo a distância. Não fui egoísta a ponto de querer que ele fosse só meu. O mais importante para mim era que ele fosse feliz, mesmo sem a minha presença. Mas, quando o relacionamento dele acabou, não resisti." Dois projetos de Angelina permanecem inéditos no Brasil. Em "Dancing in the Dark", ela vive uma relação tempestuosa com Antonio Banderas. Mais fofocas: segundo a imprensa, a química entre os dois foi tão perfeita que o galã espanhol não pôde conter a reação natural de seu corpo durante uma cena de sexo. Ao ser avisada do que havia rolado no set, Melanie Griffith, mulher de Banderas, teria quase chegado às vias do divórcio.Seu trabalho mais recente é o filme de ficção científica "Tomb Raider", baseado num dos mais bem-sucedidos jogos de computador de todos os tempos. Angelina interpreta Lara Croft, primeiro símbolo sexual gerado no ciberespaço. "Achei a idéia engraçada, pois todas nós, mulheres, temos que competir com Lara Croft pela atenção dos homens." Cada vez que entra num set de filmagens, a atriz precisa ter seu corpo coberto por maquiagem. Suas dez tatuagens, de tamanhos diversos, estão espalhadas pelas curvas sinuosas. "É uma maneira de me expressar. Tenho tatuagens com os nomes das pessoas que mais amo. Há outra com uma frase de Tennessee Williams: 'Uma oração para aqueles de coração selvagem que vivem presos em jaulas'." Apesar de ter um agente para batalhar papéis importantes, Angelina dispensou há tempos a ajuda de assessores de imprensa. "Quando fiz minha primeira tatuagem, minha assessora reclamou muito. Depois, me instruiu a não mudar o cabelo, a não me vestir de um jeito estranho e a permanecer solteira, pois 'as atrizes solteiras conseguem melhores papéis'. Quanta idiotice a gente tem que ouvir em Hollywood!"

Comments: Post a Comment



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?